Política e Religião se misturam

E ai, Política e Religião, se misturam?Alguns insistem afirmar que são tal qual água e óleo. Que andam lado a lado, mas nunca, juntos e misturados. Outros apostam numa mistura tipo massa com fermento. Aquela que faz o pão da multiplicação e ao mesmo tempo, o “pão que o diabo que amassou”.

É comum no Brasil, políticos se infiltrarem em religiões alheias  para cearem com líderes espirituais os manjares dos deuses. Nem temem o verdadeiro Deus  chefe do Estado Laico.

Assim,  outros acreditam que política e religião são apenas trampolins recíprocos e inseparáveis. Uma forma de toma lá da cá.

Estando congregando numa religião, ou não, o sujeito se sente apto a ingressar no inferno político com a proteção Divina. Mas é lá (na política) que está  todo mal, toda sacanagem de braços abertos a sorrir para pastores padres e pais de santo.

Como agrados, dizimam fortunas arrancadas sem piedade dos cofres públicos. Ofertam o que não é deles e prometem o céu e a terra.

Na Religião desespiritualidzada, da mesma forma, estão homens de braços abertos esperando as ofertas que o pernicioso mundo político pode oferecer.

Então daria até para afirmar que Política e Religião vivem mesmo “juntos e misturados”,  mas na receita deste bolo, falta acrescentar Ética, Respeito, Honestidade e AMOR.

Ou então, convivamos eternamente vendo  oferendas e propinas residirem no mesmo gazofilaço. Lavando (sujando) assim, a alma de políticos e religiosos.

Dezessete de Abril: Brasil pede socorro

Hoje pode não ser ainda o “Dia D”, mas com certeza é uma daquelas datas que vai entrar para a história da República Federativa do Brasil.

Quinhentos e treze Parlamentares passaram a noite de sábado para domingo, se confrontando e argumentando em favor ou contra o Impeachment da Presidente Dilma Vanna Rousseff (PT).

Agora a pouco, exatamente às 14:00 horas, o Presidente da Câmara dos Deputados – Deputado Eduardo Cunha – deu como aberta a solenidade que vai decidir o futuro do comando geral da Nação brasileira. Saberemos, ainda hoje, se a Presidente Dilma permanece, ou se vai dar lugar ao seu vice-Presidente Michel Temmer (PMDB).

Discursos e debates à parte, a minha dúvida (e de milhares de brasileiros) é esta: “E depois, o que vai acontecer?”

Ficará o Temmer até o final do mandato? Será ele impedido também? E se for, entra o Eduardo Cunha? Meu Deus, salve o Brasil, porque enquanto isso, a conta de luz continua chegando pelos Correiros. Água, telefone, impostos e taxas também. E trabalho mesmo, nada! Empresas fechando as portas; investidores fugindo da incerteza do mercado econômico; produção caindo e PIB despencando.

Brasil agonizante..

À situação está difícil. Talvez, como nunca. Enquanto patrões e empregados se esforçam para pagar contas e driblar a crise. Hoje mais um capítulo da novela LAVA JATO. No episódio de hoje – Impeachment – os Deputados se inscrevem para debaterem acusações e defesas sobre se a Dilma Vana Roussef deve ou não permanecer no cargo de Presidente.

Enquanto isso o Pais agonizante tenta entender os discursos cheios de pegadinhas verbais dos líderes de bancadas; Juízes e Ministros do STF. O brasileiro leigo fica inerte diante dos noticiários, em busca de algo que possa mostrar o caminho para quitar sua conta de luz, água e comida. Agonia maior é não saber quantos capítulos ainda teremos que suportar dessa novela que tem dado tanta audiência.

Dilma homologa venda da Pílula do Cancer

PÍLULA DO CÂNCER tem venda e distribuição autorizada por lei a partir de hoje. A Lei foi homologada pela Presidente Dilma e publicado no Diário Oficial da União. A ANVISA não concordou muito com a decisão da Presidente e alegou que é impossível assegurar a eficácia do medicamento ainda em fase de testes. Esperamos que realmente o medicamento seja eficaz e que a Dilma Vana Rousseff não tenha se apressado para agradar aos brasileiros insatisfeitos e que clamam por IMPEACHMENT.